sábado, 27 de março de 2010

Nardoni nardoni nardoni nardoni
Nardoni nardoni nardoni nardoni
Nardoni nardoni nardoni nardoni
Nardoni nardoni nardoni nardoni

Nardoni nardoni nardoni nardoni
Nardoni nardoni nardoni nardoni
Nardoni nardoni nardoni nardoni
Nardoni nardoni nardoni nardoni

Nardoni nardoni nardoni nardoni
Nardoni nardoni nardoni nardoni
Nardoni nardoni nardoni nardoni

Nardoni nardoni nardoni nardoni
Nardoni nardoni nardoni nardoni
Nardoni nardoni nardoni nardoni

2 comentários:

Paulo Yama disse...

anna carolina jatobá

Arkdoken disse...

Nunca vou entender esses ... versos? Seria gozado alguém em um palco declamando-os. Senão, fazer o quê? Pendurar na parede? O Valença fez isso, cantou versos assim: Cabeça, cabeça, cabeça, cabeeeça, cabeçaaaa, cabeça, caaaabeça. Não foi legal.